Category

TECER

Pequeno Príncipe e Peter Pan são encenados pelo Tecer, grupo de Teatro do Certus tendo a infância como tema permeador das duas peças teatrais

INFÂNCIA | PEQUENO PRÍNCIPE E PETER PAN ENCERRAM A TEMPORADA DE ESPETÁCULOS DO TECER

By | 2017, Eventos, Primeira Linha, TECER | No Comments

Apresentadas no final de novembro e começo de dezembro no Certus, encenações trouxeram ao público adaptações que exploraram novas possibilidades de espaço cênico.

Pequeno Príncipe e Peter Pan são encenados pelo Tecer, grupo de Teatro do Certus tendo a infância como tema permeador das duas peças teatrais
Quando o escritor francês Antoine de Saint-Exupéry escreveu a história da amizade entre um homem cujo avião caiu no deserto que encontra um principezinho vindo de um asteroide no espaço, provavelmente não esperava que a obra se tornasse o terceiro livro mais traduzido no mundo.

O escocês James Matthew Berrie idealizou seu texto para o teatro, escrito inicialmente em 1902 e, publicado como livro em 1911, tem inspiração na relação do autor com as crianças de Sylvia Davies, sendo posteriormente, adaptado ao tablado.

Além de mudanças pessoais, o teatro
proporciona experiências inesquecíveis,
pois saber que a sua interpretação
levou a mudança do próximo é algo incrível.

Pedro Henrique Morello Calipo
(Piloto, em Pequeno Príncipe e Smee, em Peter Pan)
– aluno Tecer 

Pequeno Príncipe e Peter Pan são encenados pelo Tecer, grupo de Teatro do Certus tendo a infância como tema permeador das duas peças teatrais

Respectivamente, Saint-Exupèry com Pequeno Príncipe e Berrie com Peter Pan se encontraram no Certus nas adaptações do grupo Tecer. Na primeira encenação, um piloto que aos seis anos de idade abandona os sonhos de uma possível carreira como desenhista para se preocupar com as coisas sérias. Na segunda, um garoto que se recusa a crescer para se tornar adulto e lidar com as responsabilidades, abdicando também do amor. Em comum, a reflexão de um ponto fundamental no desenvolvimento humano: a infância.

Pequeno Príncipe e Peter Pan são encenados pelo Tecer, grupo de Teatro do Certus tendo a infância como tema permeador das duas peças teatrais

O tecer não é só um grupo de teatro,
é uma grande família, onde um ajuda o outro.
Lá criei amizades com as pessoas,
que nunca teria pensando em ter.

Flávia Pereira Dias
(Raposa, em Pequeno Príncipe, Menino-perdido, em Peter Pan)
– aluna Tecer 

Pequeno Príncipe e Peter Pan são encenados pelo Tecer, grupo de Teatro do Certus tendo a infância como tema permeador das duas peças teatrais
Para o espetáculo do francês, o diretor e professor de teatro Márcio David propôs ao público um processo de imersão. Em um espaço simulando um planetário tendo o espectador em meios às estrelas como os personagens, o objetivo era se aprofundar na filosofia da obra e carga emocional. “Minha intenção era que: assim como foi trabalhado com os alunos, o espectador também saísse impactado com o texto, pensando na importância dos relacionamentos”, comenta Marcio. “Como o piloto, eu quando ganhei o livro do meu irmão, só pensava em coisas sérias e não via fundamento no presente recebido”.

Pequeno Príncipe e Peter Pan são encenados pelo Tecer, grupo de Teatro do Certus tendo a infância como tema permeador das duas peças teatraisPequeno Príncipe e Peter Pan são encenados pelo Tecer, grupo de Teatro do Certus tendo a infância como tema permeador das duas peças teatrais
Em Peter Pan, a proposta foi levar a plateia ao universo do personagem participando dos conflitos e da diversão da história. Tendo um local convertido em teatro de corredor, inspirado no Teatro Oficina Uzyna Uzona, do encenador José Celso Martinez Corrêa, a peça brinca com a linguagem cênica teatral somada as perspectivas visuais do cinema 3D e IMax: “Essas duas linguagens da sétima arte exploram a sensação de sentir-se dentro da obra. Ao ter o espectador no corredor e cenas em que os personagens parecem que em algum momento vão quase tocá-lo, consigo explorar a interatividade comum em nossas encenações e trazer novas emoções e sensações ao público”, complementa o professor.

Os dois espetáculos converteram em uma carga emocional forte para o grupo. Integrando e aproximando os alunos em todo o processo, principalmente durante as apresentações. “O Tecer esse ano foi uma experiência incrível, pois fiz novas amizades, teve muitas risadas, alegrias, lágrimas e muito mais…”, relata Gabriel Kellner, que estreou como protagonista em Pequeno Príncipe. E conclui: “Trazer essa emoção para o público, foi uma das coisas mais legais que aconteceram para mim”. O trabalho em grupo é ponto crucial para o sucesso no tablado.

Pequeno Príncipe e Peter Pan são encenados pelo Tecer, grupo de Teatro do Certus tendo a infância como tema permeador das duas peças teatrais

Certo é o que ficou para cada integrante: a mensagem de que o essencial é invisível aos olhos, e que nos palcos como na vida, viver é uma incrível aventura, mesmo que seja necessário crescer.

A infância não se perde. Não deve ser esquecida.

Pequeno Príncipe e Peter Pan são encenados pelo Tecer, grupo de Teatro do Certus tendo a infância como tema permeador das duas peças teatrais
Veja o álbum de fotos

Ficha técnica

Pequeno Príncipe e Peter Pan são encenados pelo Tecer, grupo de Teatro do Certus tendo a infância como tema permeador das duas peças teatraisPequeno Príncipe: roteiro e direção Márcio David, com assistência de direção de Victor Freitas e Gabriel Rodrigues.
Elenco: Gabriel Kellner, Pedro Calipo, Amanda Beatriz Nunes, Bárbara Caris, Ivanna Santana, Ester Krashunche, Flávia Dias, Giulia Tomé, Gustavo Oliveira, Raphaella Amorosino, Taynara Rocha, Victória Ragassi.

 

Pequeno Príncipe e Peter Pan são encenados pelo Tecer, grupo de Teatro do Certus tendo a infância como tema permeador das duas peças teatraisPeter Pan: roteiro Victor Freitas, direção Marcio David e Victor Freitas, com assistência de direção de Gabriel Rodrigues e Gabrielle Pellegrine. 
Elenco: Victor Freitas, Amanda Nunes de Melo, Gustavo Oliveira, Isabela Wick, Ivanna Santana, Márcio David, Ester Krashunche, Flavia Dias, Gabriel Kellner, Gabriel Rodrigues, Giulia Tomé, Henrique José, Lívia Cintra, Raphaella Cristina, Pedro Calipo, Victoria Ragassi, Vinicius Pitondo.

 

Saiba mais sobre o que Pequeno Príncipe e Peter Pan tem em comum, clique aqui.

COMPARTILHE:  

TAG: #PequenoPríncipe #PeterPan #Teatro #Tecer #Fundamental #Médio #EuVivoCertus #Grandesvoosnãoselimitam #aprenderaconviver #aprenderafazer #aprenderaconhecer #nóssomosunesco #Nóssomosasas #Euvivocertus #Nóssomosassim #ColégioemInterlagos #EscolaemInterlagos #EscolanaCidadeDutra #ColégionaCidadeDutra

[/vc_column_text]
Aprender a fazer - pilar da unesco vivenciado nas práticas pedagógicas do Certus

Venha conhecer o Certus! 

Vamos conversar?Vamos conversar?

Read More

Tecer grupo de Teatro do Certus, abre temporada de apresentações com Cordel do amor sem fim, de Cláudia Barral

TEATRO | CORDEL DO AMOR SEM FIM

By | 2017, Eventos, TECER | No Comments

Texto de Claudia Barral abre a temporada de apresentações do Tecer. Tecer grupo de Teatro do Certus, abre temporada de apresentações com Cordel do amor sem fim, de Cláudia Barral

Certus serve de palco para a primeira encenação do grupo de Teatro dos alunos do fundamental da tarde, conduzidos pelo professor Gustavo Viana.

Com uma trama passada na região ribeira, a narrativa foca no universo romântico e fantasioso do sertão e conta a história de Tereza, a mais jovem de três irmãs que parte em busca de farinha no dia em que prepara o almoço para o noivo. No entanto, algo inesperado faz com que ela transforme a vida da família em uma constante espera.

Venha conhecer o Certus! 

Vamos conversar?Vamos conversar?

Tecer grupo de Teatro do Certus, abre temporada de apresentações com Cordel do amor sem fim, de Cláudia Barral

O momento foi de muita emoção e grandes recordações.

Gustavo Viana – diretor e professor da turma formou-se em 2011 e, também ex-integrante do Tecer. Ele voltou ao espaço em que já encenou como ator para a estreia de seus alunos com um texto da literatura de cordel – modalidade de poesia com linguajar regionalizado e informal, e que valoriza a cultura popular brasileira.

Tecer grupo de Teatro do Certus, abre temporada de apresentações com Cordel do amor sem fim, de Cláudia Barral

O elenco foi formado por alunos do 9º ano tarde: Clara Linhares de Azevedo, Giovanna de Lima Beiro Teles, Juliana Dahouk Pereira, Thamara Castro Dias e Rafael Mesaque. “Apresentar essa peça me mostrou como é gostoso atuar, sentir o personagem e trazer admiração ao público”, comenta Giovanna de Lima Beiro. Clara linhares complementa: “Foi uma grande experiência o fato de trabalharmos em grupo com um professor divertido e comprometido e nos deixando a vontade para criar os nossos personagens sem deixar de nos ensinar a arte da interpretação”.

Pautei a construção do trabalho de um modo
que os alunos pudessem aprender com leveza,
diversão e prazer, mas sem esquecer do potencial criador,
da autonomia e da proatividade de cada um.

Gustavo Viana – professor de Teatro

Gustavo graduou-se recentemente em artes cênicas pela Ufal (Universidade Federal de Alagoas e realizou um sonho de como professor encenar um espetáculo no colégio. “Em certos momentos gosto de me afastar do papel de diretor, para ser um conciliador de ideias. Gosto de observar quais soluções, quais propostas eles trazem, para que em discussão com o coletivo tentar lapidar. Se estamos realizando uma avaliação, gosto de provoca-los a pensar algo além do: bom, gosto, não gostei, ficou ruim”, explica o professor.

Tecer grupo de Teatro do Certus, abre temporada de apresentações com Cordel do amor sem fim, de Cláudia Barral

Cordel do amor sem fim foi escrito em 2003, sendo ganhador do Prêmio Funarte de dramaturgia, no ano seguinte na categoria adulto e com Indicação ao Prêmio de Melhor Texto no Festival Internacional de Angra dos Reis, de 2013. A peça inspirou o curta “Hotel Jasmim”, aclamado com o Prêmio Heleny Guariba de Dramaturgia Feminina, em 2013.

Tecer grupo de Teatro do Certus, abre temporada de apresentações com Cordel do amor sem fim, de Cláudia Barral

O Projeto TECER existe há mais de 20 anos e desde 2011 tem como proposta fundamentar um planejamento para o desenvolvimento do Teatro no Certus, alinhado a um trabalho pedagógico, com exercícios teatrais como ferramentas que contribuam no desenvolvimento do aluno. Assim, trabalhando a leitura e interpretação de texto, pretende-se ampliar a expressão das ideias, compreensão e respeito para as diferenças. Durante o processo, o aluno identifica as próprias deficiências e dificuldades, desenvolvendo um olhar mais abrangente do outro.

Tecer grupo de Teatro do Certus, abre temporada de apresentações com Cordel do amor sem fim, de Cláudia Barral

Em 2017 mais dois espetáculos serão encenados no colégio: O Pequeno Príncipe, nos dias 27, 28 e 29 de novembro no auditório Santos Dumont, em uma montagem intimista que valoriza a profundidade a obra do escritor, ilustrador e aviador francês Antoine de Saint-Exupéry, publicada em 1943 nos Estados Unidos.

Em dezembro, nos dias 04, 05 e 06 é encenado Peter Pan, de James Matthew Barrie, texto originalmente apresentado como peça em 1904 e depois editado em livro durante 1911. Na montagem, o Tecer traz a proposta de espaço cênico o Teatro de corredor.

Marque na agenda e acompanhe os próximos eventos do Certus.

Tecer grupo de Teatro do Certus, abre temporada de apresentações com Cordel do amor sem fim, de Cláudia Barral

Veja o álbum de fotos

COMPARTILHE:  

TAG: #Tecer #Teatro #Teatronocertus #extracurricular #cordeldoamorsemfim #claudiabarral #Fundamental #médio #EuVivoCertus #Grandesvoosnãoselimitam #Brincadeiramusical #aprenderaconviver #aprenderafazer #aprenderaconhecer #nóssomosunesco #Nóssomosasas #Euvivocertus #Nóssomosassim #ColégioemInterlagos #EscolaemInterlagos #EscolanaCidadeDutra #ColégionaCidadeDutra

Aprender a fazer - pilar da unesco vivenciado nas práticas pedagógicas do Certus

Venha conhecer o Certus! 

Vamos conversar?Vamos conversar?

Read More

Fundamental I assiste encenação de Dom Quixote de Miguel de Cervantes no Circo di Napoli pelo projeto Balaio de Leitura Itinerante montado pelo Tecer grupo de Teatro do colégio Certus

ENCANTO | DOM QUIXOTE É ENCENADO PARA O FUNDAMENTAL I

By | 2017, Balaio de Leitura, Primeira Linha, TECER | No Comments

Obra de Miguel de Cervantes foi adaptada para o Balaio de Leitura Itinerante pelo grupo TECER.

Fundamental I assiste encenação de Dom Quixote de Miguel de Cervantes no Circo di Napoli pelo projeto Balaio de Leitura Itinerante montado pelo Tecer grupo de Teatro do colégio Certus

A encenação teve um encantamento extra. Os alunos puderam assistir a apresentação no picadeiro do Circo di Napoli, que através de parceria com o Certus, cedeu o espaço gentilmente.

Projeto do Certus para difundir a literatura, o balaio de leitura é um momento de encantamento com os paradidáticos do ano.  Na apresentação, as crianças dos 1ºs anos aos 5ºs anos do Fundamental I puderam prestigiar um trecho da obra as aventuras do personagem Dom Quixote.

Fundamental I assiste encenação de Dom Quixote de Miguel de Cervantes no Circo di Napoli pelo projeto Balaio de Leitura Itinerante montado pelo Tecer grupo de Teatro do colégio CertusCOMPARTILHE:  

Dom Quixote de la Mancha ou Don Quijote de la Mancha, em castelhano, foi escrito em 1605 pelo espanhol Miguel de Cervantes (1547-1616). Composto por 126 capítulos, divididos em duas partes: a primeira surgida, em 1605 e a segunda, em 1615, a obra foi lançada em um período de inovação e diversidade dos escritores ficcionistas espanhóis. A trama é uma paródia aos romances de cavalaria.

Fundamental I assiste encenação de Dom Quixote de Miguel de Cervantes no Circo di Napoli pelo projeto Balaio de Leitura Itinerante montado pelo Tecer grupo de Teatro do colégio CertusFundamental I assiste encenação de Dom Quixote de Miguel de Cervantes no Circo di Napoli pelo projeto Balaio de Leitura Itinerante montado pelo Tecer grupo de Teatro do colégio CertusCOMPARTILHE:  

O grupo TECER encenou a obra buscando colocar um tom cômico na interpretação com elementos do clown. A montagem teve adaptação e direção do aluno do 3º A1 Médio, responsável pelo Balaio de Leitura Itinerante, com supervisão de criação e direção Geral do professor de Teatro Márcio David; ambos também trabalham no departamento de Marketing do Certus.

COMPARTILHE:  

Fundamental I assiste encenação de Dom Quixote de Miguel de Cervantes no Circo di Napoli pelo projeto Balaio de Leitura Itinerante montado pelo Tecer grupo de Teatro do colégio Certus

Ficha Técnica:

Elenco: Gustavo Oliveira (Dom Quixote), Amanda Beatriz Nunes de Melo (Criada), Pedro Morlello Calipo (Sancho Pança), Luiz Fernando Araújo (Padre) e Taynara Rocha (Narradora).
Supervisão de criação e direção geral: Márcio David
Coordenação Balaio de Leitura: Professora Patrícia Salgado


Saiba mais sobre Dom Quixote:

Fonte: Grandes Livros por Percy Reflexão.

Conheça outras adaptações do Balaio de Leitura Itinerante no canal do Youtube do Certus.
Veja o álbum de fotos

Da esquerda para direita: Pedro Calipo (Sancho Pança), Taynara Rocha (Narradora), Victor Freitas (diretor responsável pelo Balaio de Leitura Itinerante), Márcio David (diretor geral e supervisor de criação), Amanda Nunes (Criada), Gustavo Oliveira (Dom Quixote) e Luiz Fernando Araújo (Padre).

 

 

 

 

 

TAGs: #BalaioeLeituraItinerante #Tecer #Fundamental #aprenderaconhecer #nóssomosunesco #Nóssomosasas #Euvivocertus #Nóssomosassim #ColégioInterlagos #EscolaInterlagos #EscolaCidadeDutra #ColégioCidadeDutra

Read More

ROMEU&JULIETA | ODE AO AMOR

By | 2016, Eventos, TECER | No Comments

#Tecer #Teatro #Romeu&Julieta #Fundamental #Médio #Eventos

Grupo Tecer encenou a mais trágica e famosa história da literatura mundial. A montagem fez parte das comemorações dos 30 anos do Certus e aos 400 anos da morte de William Shakespeare.

 

Pautada nas camadas que envolvem a trama, a adaptação do roteiro valorizou os desdobramentos que compõem a trinca da tragédia do amor proibido de Shakespeare. Como cita o professor e diretor Marcio David: “Em meus estudos, descobri que Romeu e Julieta é uma tragédia do engano. Romeu morre por não receber a carta enviada pelo Frei explicando do falso veneno e encontra a amada morta. Enquanto Julieta, ao ser humilhada e obrigada pelo pai a casar com quem não ama, resolve confrontar a sorte do destino. Recados não dados. Apoio não recebido pelos pais. Amigos que não entendem os sentimentos. Muito drama para um casal de jovens, leva à um trágico destino”.

 O processo de desenvolvimento do Romeu
foi muito difícil,
uma vez que
usamos o método de Stanislavski.

Precisei entender e, de certa forma,
viver todos
os problemas que rondavam
a personagem.

O resultado foi fantástico, o faria novamente.

Gabriel Rodrigues (Romeu) – aluno/ator Tecer

O projetou que encabeçou o trabalho do grupo durante o ano exigiu muito estudo em todo o processo. Para imersão dos personagens alunos estudaram – conduzidos pelo professor, a ação interior para trabalhar os sentimentos e técnicas do sistema Stanislavski, série de procedimentos de interpretação do ator desenvolvido na arte dramática pelo teatrólogo, diretor e ator russo, Constantin Stanislavski, no final do século XIX.  

“O processo de desenvolvimento do Romeu foi muito difícil, uma vez que usamos o método de Stanislavski. Precisei entender e, de certa forma, viver todos os problemas que rondavam a personagem. O resultado foi fantástico, o faria novamente.”, cita o aluno-ator Gabriel Rodrigues. Para Gabryelle De Marco Pellegrine a aluna atriz que interpretou Julieta, o processo para compor não foi tão difícil porque assistiu à muitos filmes para analisar as diversas forma de atuação. Além disso, a atriz fez criou uma biografia para a personagem: “Criei uma biografia para ela (Julieta), com datas importantes, comida preferida, e carreguei uma folha de papel toda a história. Se me perguntassem qual era a cor favorita eu saberia responder. Isso me ajudou muito a entrar e vivenciar a personagem”. 

Criei uma biografia para ela (Julieta), 
com datas importantes, comida preferida, 
e carreguei uma folha de papel toda a história. 
Se me perguntassem qual era a cor favorita 
eu saberia responder. 
Isso me ajudou muito a entrar 
e vivenciar a personagem

 

Em complementação aos estudos, o diretor Marcio ainda participou da Oficina Literária de Shakespeare da Festa Literária Internacional de Paraty (Flip), em Paraty, promovida em parceria com a British Council – organização internacional do Reino Unido para relações culturais e oportunidades educacionais, que promove cooperação com o Brasil nas áreas de língua inglesa, artes, esportes e educação.

O espetáculo contou com trilha ao vivo de voz e violão para pontuar os momentos dramáticos da peça, fazendo referência ao coro, comum nas obras de Shakespeare. Com três atos, cada ato enfatizou uma característica do encontro do casal, dividido em um olhar, um toque e um beijo. “Quis valorizar o momento do beijo. Para que a plateia ficasse na expectativa e desejasse esse momento. Grande parte do público conhece o desenrolar da história. Então queria que percebessem que cada momento era importante, através dos solilóquios. Assim como importa cada pessoa que passa em nossas vidas. Romeu e Julieta é mais do que a historia de amor do casal. Retrata também o reconhecimento do indivíduo as pessoas que permeiam a vida, família, amigos, enfim, todos os relacionamentos.”

TAG: #Tecer #Teatro #Romeu&Julieta #Fundamental #Médio #Eventos

Veja o álbum de fotos

Saiba mais: Shakespeare Lives

COMPARTILHE:  

 

Read More

Os fantasmas assombram a família Deets

RELEITURA | OS FANTASMAS SE DIVERTEM

By | 2016, Balaio de Leitura, Ed. Infantil, Fundamental, TECER | No Comments

Balaio de Leitura Itinerante apresentou Os Fantasmas se divertem.

Besouro Suco

Besouro Suco (Victor Freitas aluno do 2º A1 Médio). 

Encenação baseada no filme de 1988 de Tim Burton ocorreu durante a semana do Halloween.

As turmas da Educação Infantil ao Fundamental se assustaram, riram e brincaram com as atrapalhadas dos recém-falecidos Bárbara Maitland e Adam Maitland.

Giovanna Dalo como Bárbara e Gustavo Oliveira como Adam na montagem de releitura de Os fantasmas de divertem, de Tim Burton feita pelo grupo Balaio de Leitura Itinerante no Certus

O casal precisa aprender a ser fantasma para assustar os novos moradores da casa – os yuppies Deets. Para isso, contam com a ajuda do bio-exorcista Besouro Suco, mestre no susto e na bagunça. Sucesso no final dos anos 80, a obra projetou o diretor Tim Burton e foi importante para a carreira do elenco, que contava com Michael Keaton como Besouro Suco, Alec Baldwin (Adam Maitland), Geena Davis (Barbara Maitland), Winona Ryder (Lydia Deetz), entre outros.

Adam e Bárbara vestidos de fantasmas

O Balaio de Leitura Itinerante é um projeto parceria entre o Grupo Tecer e o Balaio de Leitura, com adaptações e encenações das obras paradidáticas que fazem parte do conteúdo literário dos alunos. A história não é contada por completo, somente um trecho do livro escolhido, servindo de gancho para os atores darem o recado aos alunos: “Se você quer saber como acaba essa história, leia…”.

No Halloween, o grupo Tecer faz adaptações de filmes para ampliar o repertório dos alunos, apresentando os roteiros de películas como outra possibilidade de leitura.

Citação Balaio de Leitura Itinerante Halloween Os fantasmas se divertem de Tim BurtonCompartilhe

Cenas da encenação de Os fantasmas se divertem, adaptação do filme de Tim Burton pelo Grupo Tecer feito no Balaio de Leitura Itinerante no Certus

Compartilhe

Na encenação o elenco foi formado por Victor Freitas como Besouro Suco, Gustavo Oliveira (Adam Maitland), Giovanna Dalo (Barbara Maitland), Flávia Dias (Lydia Deetz), Matheus Verna (Charles Deetz), Andressa Gomes (Delia Deetz) e Vinicius Cardoso Pena (Otho Fenlock), com supervisão e direção geral de Marcio David.

O filme Os fantasmas se divertem completou 25 em 2013 (saiba mais aqui) e terá uma sequência confirmada pelo diretor com o elenco original. Tim Burton foi tema de uma exposição no MIS entre fevereiro e junho de 2016.

Bárbara e Adam personagens de Os fantasmas se divertem de Tim Burton, na encenação do Balaio de Leitura Itinerante do Certus

Veja o álbum de fotos
Compartilhe

 

TAGS: #BalaiodeLeitura #Infantil #Fundamental #Halloween #Folclore #Eventos #Tecer

Saiba mais sobre o Balaio de Leitura Itinerante.
Assista a encenação de O menino que sabia colecionar, de Edison Veiga.

Compartilhe

Read More

Trupe de atores posam para a lente

OPORTUNIDADE | CERTUS NO FEIRÃO DE NEGÓCIOS DA AESUL

By | 2016, TECER | No Comments

Grupo Tecer faz intervenções em evento importante para empresários da região sul.

 

Evento reuniu comércios locais em uma oportunidade para novos negócios, redes de relacionamentos e parcerias. Tecer, grupo de Teatro do Certus apresentou intervenções musicais ilustrando a filosofia e essência do colégio.

 

Grupo Tecer durante apresentação

Grupo Tecer durante apresentação no Feirão de Negócios da AESUL

Veja o álbum de fotos.

 TAG: #Tecer #Teatro #BalaiodeLeituraItinerante #Fundamental #Médio #Eventos

Compartilhe

Read More