Aprenda como ensinar seus filhos sobre o consumo consciente

By 16 de novembro de 2018Destaque

Não é raro que crianças peçam vários produtos quando saem com os pais. Elas têm uma noção muito forte do aqui e do agora e, por isso, não se preocupam se aquele brinquedo será usado daqui a dois dias.

Se realmente ganhassem tudo que pedem, as consequências seriam enormes. Não somente ao psicológico dos pequenos, mas também ao meio ambiente – haveria gasto excessivo de água para produzir todos esses itens que, mais tarde, gerariam muito lixo.

Para que o cenário acima não vire realidade, existe o consumo consciente. Ele se refere ao uso não só de produtos, mas de bens naturais, com o pensamento de evitar desperdícios. Assim, o impacto é menor e as finanças domésticas agradecem. Como garantir, então, que a mais nova geração aprenda sobre o assunto? Confira!

Seja o exemplo

Trata-se do primeiro passo para que seus filhos absorvam esse conhecimento. Eles se espelharão em você para aprender a consumir. E precisarão fazer isso, pois uma pesquisa realizada pelo SPC em 2017 relatou que 72% dos brasileiros não são consumidores conscientes.

Ou seja, boa parte da influência externa vai na contramão da transformação das crianças em futuros adultos conscientes.

Envolva as crianças nas finanças domésticas

Leve-as para as compras, peça ajuda para analisar de quais produtos vocês realmente precisam e quais são supérfluos. Explique sobre as contas do mês e a importância de ter dinheiro sobrando para pagá-las.

Aproveite para conferir se o colégio do seu filho oferece educação financeira entre as matérias. Assim, ele pode adquirir esse conhecimento fora de casa também.

Incentive atividades que não envolvam gastar dinheiro

Isso faz com que as crianças não associem diretamente diversão com fazer compras.

Incentive-as a brincar com os amigos, ler ou desenhar. Além disso, na medida do possível, evite que seu filho seja exposto a publicidade excessiva e a desenhos que incentivem consumismo. As crianças são facilmente influenciadas pelo que assistem na TV.

Destaque o valor emocional dos presentes

Isso é válido tanto para prendas maiores e caras como para pequenas, como balas, álbuns de figurinhas e revistinhas. Converse com a criança a respeito do valor emocional do que ela acabou de receber – por exemplo, “mamãe comprou essas balas porque lembrou de você”.

Assim, ela não associa aquilo à rotina, a algo que deve ter sempre ou a determinado item que exige troca frequente para se manter atualizado.

Converse sobre desperdício

Para além dos bens de consumo materiais, pense junto com seu filho sobre outros tipos de produtos adquiridos e desperdiçados todos os dias. São bons exemplos:

  • a comida que sobrou no prato e tem que ir para o lixo;
  • o chocolate escondido no armário para não ser dividido com ninguém, que ficou lá até passar da data de validade;
  • o banho longo com água quente em um dia de calor.

Reflita junto com a criança a respeito de como pequenas ações de economia podem mudar o mundo. Se todos os brasileiros deixassem de jogar comida fora, por exemplo, quanto seria poupado? Afinal, só no Brasil, 41 mil toneladas de alimentos são desperdiçadas por ano.

Tudo isso colabora para que a nova geração não tenha problemas com consumismo. Deste modo, menos lixo será produzido e menos produtos serão desperdiçados, tornando nosso planeta mais ecológico.

Há alguma dica ou experiência que você queira compartilhar conosco sobre consumo consciente? Concorda com o conteúdo do artigo? Comente abaixo!

Leave a Reply