4 melhores práticas para estimular a generosidade infantil

By 30 de novembro de 2018Destaque

Em um mundo marcado por tantos desentendimentos, nada mais sábio do que estimular a generosidade infantil. Afinal, os pequenos serão responsáveis pelo futuro. E todos queremos um país (e um mundo) com mais amor, empatia e dedicação ao próximo, não é mesmo? 

Além do mais, educar é muito mais amplo do que apenas transmitir conhecimentos teóricos. É, também, repassar valores e princípios que visam a paz e a harmonia na sociedade. É despertar o melhor de cada criança, transformando-as em adultos conscientes e responsáveis.

Lembre-se, nesse sentido, que os pequenos gestos das crianças podem fazer toda a diferença na vida daqueles que as rodeiam. Porém, a ação tem que partir delas.

Então, para ajudá-lo a lidar com essa tarefa, tornando os pequenos mais generosos, reunimos a seguir algumas dicas. Confira!

1. Dê o exemplo em casa

Já alertava a sabedoria popular que o exemplo surge de casa — uma vez que é comum as crianças imitarem o que veem ao seu redor. Em outras palavras, você vai estar incentivando os pequenos a ter atitudes bondosas ao também ser generoso. 

Por isso, não pense duas vezes para manter comportamentos saudáveis, de preferência aqueles que preguem o amor ao próximo. Lembre-os que cooperação e solidariedade caem bem em qualquer contexto. 

2. Mostre que sempre é possível compartilhar algo

Vale desde palavras sábias até bens materiais. Fato é que todos temos algo a compartilhar, e as crianças deve entender isso desde novas. Ensine-as que, às vezes, uma palavra e ombro amigo é muito mais valioso do que dinheiro.

Deixe claro, nesse sentido, que generosidade não está relacionada simplesmente ao fato de fazer doações financeiras. O conceito é mais abrangente. Generosidade é querer fazer o bem, sem querer nada em troca. É a virtude de acrescentar algo positivo na vida do próximo. Uma pessoa generosa é capaz de sacrificar os próprios interesses em prol do outro. 

3. Não reprima caso a ação não seja genuína

Acredite: é natural que os pequenos, em alguma fase da infância, tenham atitudes egoístas. Eles não querem dividir brinquedos e, muito menos, a atenção. E caso não consigam o que desejam, começam a chorar freneticamente ou a fazer birra. Mas tenha calma nesse momento. Nem todos nascem com a generosidade já aflorada. 

Por isso, é importante conversar com as crianças, explicando a importância de compartilhar. Mostre os benefícios de ajudar o próximo. Somente assim ele conseguirá desenvolver um senso de coletividade e cooperação. 

4. Trabalhe a empatia

Trabalhar a empatia é essencial para que a criança entenda as dores, anseios e preocupações dos outros. Por isso, tente criar situações que possibilitam que o pequeno vivencie uma realidade totalmente diferente da dele. Assim, ele começará a enxergar o mundo de outra forma — fator que vai ajudá-lo a desenvolver a generosidade. 

Lembre-se que essa generosidade infantil não vai surgir da noite para o dia. Pelo contrário: é preciso que professores e pais incentivem constantemente as crianças por meio de ações sólidas. Além do mais, tenha em mente que o diálogo é o melhor caminho para despertar sentimentos puros e positivos nos pequenos e também nos adolescentes. 

Quer se inteirar ainda mais sobre o assunto? Então, leia o nosso artigo com 6 dicas para ensinar mais responsabilidades para as crianças!​

Leave a Reply